Vice-prefeito de Horizontina fala sobre situação do Hospital do município


Dia 21 de março, vice-prefeito Cunha esteve reunido com a imprensa sobre um assunto de extrema importância para o município, a discussão do fechamento do hospital em Horizontina, que pegou bastante gente de surpresa, sobre o posicionamento dos sócios do hospital. Cunha debateu e relatou muito sobre este específico assunto, a possibilidade de fechamento do hospital, que preocupa tanto os cidadãos e a administração pública, não podemos concordar nem ser coniventes com isso, mas precisamos relatar o que está sendo feito para que isso não ocorra, todos os avanços, antes mesmo do período de transição, já tinha a preocupação e se estudava a situação do contrato que encerrava no final de dezembro, para isso foi solicitado um contrato de 6 meses de contratação de compra de serviços, uma forma legal de repassar recursos para a ABOCH, associação que administra o hospital. Não temos legalidade de repassar recursos sem a comprovação da natureza e a efetivação de onde será gasto, por se tratar de uma entidade particular. Estamos comprando serviços médicos como consultas, especialidades e exames que a rede básica de saúde não comporta. A ABOCH passa por uma situação financeira complicada, e a administração municipal vem trabalhando incansavelmente para reajustar os valores repassados em forma de compra de serviços. O governo está ajustando valores e formas de poder ajudar o hospital, já assumidos a compra de serviços em até R$ 150.000,00 mensais, neste contexto a associação precisa atender, e produzir, a demanda do município que é grande, esse é o volume máximo que o hospital recebe do município, em forma de compra de serviços prestados. O plantão médico é uma necessidade da comunidade, inclusive para o atendimento do SAMU, e todos que precisam do plantão. Entendemos ser justo o reajuste no valor praticado no plantão, inclusive solicitamos aos médicos e a ABOCH, comprovação dos valores praticados na região, com o objetivo de comprovar legalmente à necessidade de corrigir esses valores. Como este reajuste tem impacto no orçamento do município, e a situação econômica em virtude das quedas em arrecadação, não há como o poder executivo arcar com todas essas despesas. Foi solicitado a associação buscar ajuda dos vereadores, para que eles possam fazer repasses de seu orçamento que ajudariam no pagamento da compra dos serviços. A aquisição da compra do hospital deve ser feita com a ABOCH com os sócios proprietários, a administração não tem forma, nem finanças para a aquisição do hospital, inviabiliza totalmente a administração, está descartado, o orçamento está comprometido. Importante, se caso acontecer o fechamento do hospital o que esperamos não acontecer, não será por falta de empenho do poder público municipal, estamos trabalhando e dedicados, fazendo o máximo possível na legalidade, para viabilizar o funcionamento do hospital, com a compra de serviços que nos é permitido por lei. O hospital é referência em vários municípios da região, que necessitam dos serviços em Horizontina, tal importância a continuidade dos atendimento da ABOCH, ressalta vice-prefeito Cunha. Cunha em comitiva com prefeitos da região do grande Santa Rosa com o ministro Osmar Terra em Brasília, recebeu das mãos do deputado federal Pompeo de Mattos uma indicação parlamentar para a ABOCH no valor de R$ 200.000,00 onde será utilizado em ações para melhoria da Atenção Especializada em Saúde.

Aplicativo

Para instalar no Android, ative a opção para instalação de aplicativos de fontes desconhecidas.

Os aplicativos são disponibilizados por CICLANOHOST


Facebook


Twitter