Unijuí entra novamente na disputa por curso de Medicina


A desistência do Grupo Estácio, do Rio de Janeiro, em assumir a gestão e a administração do curso de Medicina recolocou a Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijuí) novamente no páreo da disputa. Para o deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), ao não assinar o termo de compromisso com o Ministério da Educação, a Uniseb, que integra o Grupo Estácio, acaba por consolidar a posição da instituição gaúcha, que já apresentou todas as garantias financeiras, acadêmicas e logísticas. "A Estácio só tinha interesse econômico. Não tinha nenhum interesse social, comunitário, como é o papel da Unijuí. Nós tínhamos razão quando alertávamos a isso. E obviamente que agora cria o ambiente para que a Unijuí assuma esse comando", destacou o parlamentar. Jerônimo cobrou, nesta quinta-feira (27), do ministro Mendonça Filho, que ele considere a Unijuí como vencedora do certame. 


Já o reitor da Unijuí, Martinho Kelm, tratou de tranquilizar a Região Noroeste, ao dizer que o curso de Medicina está garantido na cidade. O dirigente explica que há dois caminhos para que a Unijuí possa ser a selecionada neste caso. O primeiro é uma oferta direta do MEC para que a instituição abra o novo curso. A segunda opção seria a abertura de um novo edital específico para o município de Ijuí, com a habilitação de outras universidades. Kelm ressaltou que a universidade vem se preparando para oferecer o curso de medicina há 15 anos. "O que envolve toda a construção e qualificação de laboratórios, uma rede de parcerias com os hospitais, um corpo docente, um mestrado na área de atenção integral à saúde, dois programas de residência. Ou seja, uma instituição que realmente tem condições de, rapidamente, oferecer um curso de qualidade dentro dos padrões de exigência do curso e do próprio Ministério da Educação", detalhou Kelm.


O reitor da Unijuí disse que o momento agora é de mobilizar a comunidade e a classe política para reforçar a oferta do curso de Medicina em Ijuí. E que o processo de escolha seja o mais correto possível. Kelm acredita que, se a Unijuí sair vencedora do processo, a primeira turma poderia começar em julho de 2017. O curso de Medicina em Ijuí faz parte de um processo de seleção nacional, onde o MEC definiu 37 instituições de Ensino Superior em 10 Estados para ofertar 2.355 vagas para a formação de médicos em novos cursos. Os municípios contemplados têm população superior a 70 mil habitantes e ainda não contam com formação em Medicina, pré-requisitos estabelecidos pelo MEC.


(Reportagem :Apolos Neto)

Aplicativo

Para instalar no Android, ative a opção para instalação de aplicativos de fontes desconhecidas.

Os aplicativos são disponibilizados por CICLANOHOST


Facebook


Twitter