Professores da Faísa de Santo Augusto mantêm a greve


Salários atrasados, 13º salário igualmente em atraso, não pagamento de férias, falta de recolhimento do FGTS, do INSS, sem contar que há professores trabalhando sem vínculo empregatício, estes e outros descumprimentos da Convenção Coletiva de Trabalho são os motivos da greve de 18 professores da Faculdade Santo Augusto - FAÍSA.
Na última sexta-feira (22), os grevistas realizaram assembleia e decidiram manter a greve por tempo indeterminado.
A diretora do Sindicato dos Professores do Ensino Privado - SINPRO/RS, Naima Wadi, informou que a entidade tentou contato com o diretor geral da Faísa, Paulo Ney Ferreira da Silva, residente em Brasília, mas sem êxito. Ele é aguardado em Santo Augusto nos próximos dias.
Recentemente, a Faísa foi proibida pelo Ministério da Educação de ofertar novos cursos em função de supostas irregularidades.

Fonte: Correio do Povo

Aplicativo

Para instalar no Android, ative a opção para instalação de aplicativos de fontes desconhecidas.

Os aplicativos são disponibilizados por CICLANOHOST


Facebook


Twitter