Produtores da região investem em secagem e armazenagem de grãos na propriedade


Quando o produtor Vítor Carpenedo, da comunidade de São Roque, em Tuparendi, decidiu apostar na secagem e armazenagem de grãos na propriedade, estava adotando o caminho também escolhido por outros produtores que buscaram maior autonomia na comercialização e na qualidade do seu produto. Atualmente, nos municípios de abrangência da região administrativa da Emater/RS-Ascar em Santa Rosa, há pelo menos 80 famílias com 120 estruturas construídas, perfazendo um total de aproximadamente 70 mil sacas armazenadas em 20 municípios, sendo 20 mil em Tuparendi.  

A ideia de investir em silos surgiu depois de uma visita realizada pelos produtores, em conjunto com técnicos da Emater/RS-Ascar, a uma propriedade que possuía armazenagem e secagem no município de Nova Bassano. Em 2014, a proposta começou a sair do papel, com foco principal na qualidade do produto. Após um ano de trabalho e construção da estrutura, Carpenedo possui em funcionamento dois silos secadores com ar natural e dois silos armazenadores de grãos, com projeto elaborado pela Emater/RS-Ascar e financiado pela Sicredi.

Além do milho, o produtor pretende aproveitar a estrutura para armazenar soja, trigo e painço. "A prioridade é o milho, pois a armazenagem deste grão é a que mais mantém qualidade e agrega valor ao produto", comenta o produtor.

Entre os benefícios de ter o próprio silo na propriedade, de acordo com o assistente técnico regional da Emater/RS-Ascar em Manejo de Recursos Naturais, Fernando Dornelles Fagundes, estão a oportunidade de evitar perdas, manter a conservação e a qualidade do produto, garantir diferencial nos preços na safra e entressafra e maior autonomia do produtor, "uma vez que diminui a dependência externa". Além disso, está baseada em edificações que proporcionam fácil manejo, incentiva o mercado local e regional com a aquisição de materiais e utilização de mão de obra. Ainda, segundo o engenheiro agrônomo, a atividade de armazenamento de grãos pode ter funções estratégicas, como conservar sementes para o plantio do próximo ano, garantir a alimentação da própria família, de forma direta ou indireta, através dos criatórios que se constituem importantes fontes de nutrientes e, ainda, possibilitar a comercialização de excedentes a preços mais elevados quando comparados aos do mercado balcão.

Segundo Fagundes, a secagem e a armazenagem não melhoram a qualidade do grão, e sim a mantém, por isso da importância do manejo correto do silo. Por esse motivo, a estrutura deve ser dimensionada de acordo com a necessidade da propriedade, levando em conta a pressão e vazão do ventilador, umidade e temperatura do ar e do grão e limpeza do produto.

Fonte: Imprensa Emater Regional de Santa Rosa
Postado por: Lucas Mumbach

Aplicativo

Para instalar no Android, ative a opção para instalação de aplicativos de fontes desconhecidas.

Os aplicativos são disponibilizados por CICLANOHOST


Facebook


Twitter