BM já escoltou 1,2 mil caminhões sob coordenação do Gabinete de Crise


O Gabinete de Crise do Estado divulgou, no começo da tarde desta quarta-feira (30), um novo balanço das ações executadas desde o último domingo (28) para amenizar os efeitos causados pela greve dos caminhoneiros. Conforme determinação do governador José Ivo Sartori, a prioridade é concentrar esforços para não deixar a população desabastecida, especialmente nas áreas mais sensíveis, como Saúde, Segurança Pública, Educação, Transportes e Agricultura.
Entre domingo e o começo da tarde desta quarta, a Brigada Militar e o Corpo de Bombeiros já escoltaram 1.220 caminhões para todas as regiões do Estado. Deste total, a maioria (805) estava carregada com combustível. O restante continha ração para animais (204), gás (59), resíduos (43), alimentos (38), leite (19), insumos para tratamento de água (12), carne (12), animais/carga viva (9), grãos (8), materiais médicos e medicamentos (3), e outros (8). A listagem com os municípios de destino deve ser divulgada até o fim da tarde, mas segundo o coronel Alexandre Martins, que está à frente da força-tarefa de escoltas, todos os pedidos que chegam estão sendo atendidos.
No caso dos combustíveis, o governo gaúcho reforça que a definição de quais postos estão sendo abastecidos não é do Gabinete de Crise. O grupo tem feito reuniões diárias com representantes dos postos e das distribuidoras de combustíveis, que decidem conforme suas necessidades e disponibilidade de motoristas, por exemplo.
O coronel Martins também explicou como estão funcionando os corredores de segurança nas rodovias gaúchas. A medida foi anunciada ontem e acelerou o andamento das escoltas durante a noite e a madrugada. "Os corredores de segurança funcionam como vias livres. Foram montados pelo Exército nas estradas federais e tem toda a segurança para fazer o deslocamento dos comboios e dos caminhoneiros que queiram aderir e seguir viagem. A gente está aproveitando para fazer os nossos comboios, as nossas escoltas por esses trechos. Nas rodovias estaduais, também montamos estratégias para liberar os pontos de concentração que estejam obstruindo uma ou outra estrada. Importante salientar que a gente teve só obstrução temporária, a BM foi ao local, atuou e desobstruiu sem incidentes", disse.
Segundo o comandante-geral da BM, coronel Mário Ikeda, o Estado amanheceu com mais de 200 pontos de protesto de caminhoneiros nas rodovias estaduais e federais.

Fonte: Portal do Governo do Estado do RS

Aplicativo

Para instalar no Android, ative a opção para instalação de aplicativos de fontes desconhecidas.

Os aplicativos são disponibilizados por CICLANOHOST


Facebook


Twitter