Chuvas provocam prejuízo financeiro com erosão de solos na região


As intensas precipitações registradas nos meses de abril, maio e início de junho na região de atuação da COTRIMAIO, provocaram perda de qualidade no grão da soja safrinha, no milho safrinha, atrasaram a implantação das lavouras de trigo e levaram toneladas de solo fértil para o leito dos rios.  O tema conservação dos solos vem a tona com muita força, pois a formação de uma camada de solo leva centenas de anos e para torná-la fértil para a produção agrícola exige muito trabalho e investimentos pesados em insumos e manejos conservacionistas.

O Gerente de Produção da COTRIMAIO, Engenheiro Agrônomo Charles André Neuhaus, frisa que a temporada de chuvas torrenciais passa e ficam os prejuízos, exigindo ações práticas com o objetivo de evitar que esta perda continue. "A retirada da base larga e curvas de nível facilitando  a mecanização das áreas e outras praticas similares tem sido um dos grandes motivadores dessas perdas.  É visível as diferenças entre áreas próximas com a mesma declividade manejadas de forma diferente, onde uma tem uma enorme perda enquanto que a outra não", frisa ele reforçando que precisamos de forma urgente reavaliar alguns procedimentos.

Ele lembra que práticas simples que já foram muito usadas e hoje abandonadas fazem uma grande diferença quando falamos em conservação de solo, dentre elas podemos citar a semeadura em nível, onde cada sulco funciona como uma barreira, evitando que a agua escorra e quando parar a chuva ela infiltre mantendo a umidade no solo e a cobertura vegetal, o processo de colher e semear não deixando a terra descoberta por muito tempo, com isso evitando o impacto da chuva direto no solo, que desencadeia todo um processo de erosão, além da manutenção de uma palhada, visto que para termos um plantio direto de qualidade precisamos aportar no solo em torno de dez toneladas de palha ao ano. Para maximizar seus resultados e evitar desperdícios o produtor deve fazer um planejamento anual de sua propriedade, sendo fundamental o acompanhamento técnico.

A perda de camada fértil de nossas lavouras implica diretamente na capacidade produtiva das lavouras, gerando impacto econômico nos anos seguintes, além de provocar o assoreamento dos rios, ampliando ainda mais os danos ambientais.

 

 

 

 

Fonte: Jorge Medina - Assessor de Comunicação da COTRIMAIO

Aplicativo

Para instalar no Android, ative a opção para instalação de aplicativos de fontes desconhecidas.

Os aplicativos são disponibilizados por CICLANOHOST


Facebook


Twitter