Assembléia dos professores deve decidir sobre proposta de greve


O CPERS reúne professores e funcionários de escolas logo mais, a partir das 13h30, no Gigantinho, em Porto Alegre para discutir a forma de barrar os frequentes ataques do governo Sartori.
A assembleia será decisiva, pois será colocada em votação a proposta de greve.
Segundo o CPERS, o cenário atual da educação gaúcha é caótico. O governador Sartori e seus aliados estão destruindo a educação pública do Rio Grande do Sul. Direitos históricos de professores e funcionários de escola estão sendo desrespeitados e ameaçados.
"Nós não exigimos nada além do que é nosso por direito. Como o direito básico de receber o salário integral e em dia, o reajuste salarial de 8,13%, o direito ao difícil acesso - facilitando o trajeto de professores que dão aula no interior ou da periferia das cidades -, um IPE de qualidade, condições de trabalho dignas, escolas estruturadas e merenda para os alunos. Por isso nesta sexta-feira vamos todos para a Assembleia Geral dar um basta nos ataques e no descaso com que somos tratados", destaca a presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer.

Aplicativo

Para instalar no Android, ative a opção para instalação de aplicativos de fontes desconhecidas.

Os aplicativos são disponibilizados por CICLANOHOST


Facebook


Twitter