Dias quentes aumenta risco de acidentes com animais peçonhentos


A Secretaria da Saúde alerta a comunidade para os cuidados que devem ser tomados para evitar acidentes com animais peçonhentos, visto que o Hospital São Vicente de Paulo não oferece mais soro antiofídico. Com a proximidade do verão e com a elevação das temperaturas, os acidentes com animais peçonhentos aumentam consideravelmente.

Conforme a coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Três de Maio, enfermeira Mirian Herath Rascovetzki, acidentes com animais peçonhentos são envenenamentos provocados pela ação de toxinas, através de aparelho inoculador (presas) de serpentes, pelos ferrões no aparelho inoculador de aranhas, pelo ferrão de escorpiões e lacrais, e, pelo contato de cerdas de lagarta taturana com a pele. "Se uma pessoa entrar em contato com algum animal peçonhento, deve procurar atendimento médico imediatamente. Uma das orientações que se preconiza é não garrotear o membro afetado nos casos de acidentes com cobra, prática esta largamente usada no passado, pois os efeitos do garroteamento tornaram-se mais prejudiciais do que qualquer efeito benéfico", enfatiza.

Mirian destaca que o soro antibotrópico é produzido pelo Laboratório Vital Brasil, localizado em São Paulo, e, por questão de infraestrutura, a produção de soro diminuiu, o que ocasionou a necessidade de concentrar as ampolas em cidades maiores. "Devido a estas alterações, hoje, a cidade de referência para aquisição do soro antiofídico é Santa Rosa, na Unidade de Pronto Atendimento e não mais no Hospital São Vicente de Paulo em Três de Maio", assevera.

A enfermeira ainda informa que o primeiro contato de acidentes com animais peçonhentos deve ser com o Hospital São Vicente de Paulo, em Três de Maio, para que os profissionais possam determinar se há necessidade do soro ou não. "O transporte do paciente à Santa Rosa, caso seja necessário, também será garantido, pela prefeitura de origem, ou pelo serviço público de Três de Maio", ressalta.

Acompanhe algumas dicas de como evitar acidentes:
- O uso de botas de cano alto e luvas constituem medidas fundamentais para a prevenção dos acidentes com cobras, a utilização desses equipamentos de proteção individual para os trabalhadores rurais pode reduzir a chance de acidente em 80% dos casos.

- Dentre as medidas de prevenção coletiva, o peridomicílio e as áreas de estocagem de grãos devem ser mantidas limpos, pois havendo facilidade para a proliferação de roedores, atraem serpentes, que os utilizam como alimentos.

- Evitar acúmulos de materiais como lenha, tijolos, pedras e lixos e cuidado ao manusear tijolos, blocos e outros materiais de construção, tapar buracos e frestas de paredes, janelas, portas e rodapés, sacudir roupas, sapatos e toalhas antes de usar e inspecionar a roupa de cama antes de deitar, são importantes medidas para evitar o acidente com aranha e escorpião.

- Cuidado ao manusear folhagens e ao colocar as mãos nos caules de árvores, especial atenção aqui às crianças que gostam de escalar em árvores como brincadeira, a taturana se aglomera durante o dia no caule das árvores a um metro de distância do solo, como medida de proteção para não ser devorada pelos pássaros, ocasionando os acidentes com a lagarta, ao "abraçar" o caule.


Fonte: Comunicação Prefeitura Três de Maio
Postado por Lucas Mumbach

Aplicativo

Para instalar no Android, ative a opção para instalação de aplicativos de fontes desconhecidas.

Os aplicativos são disponibilizados por CICLANOHOST


Facebook


Twitter