Finalizado e entregue o Plano Municipal de Gerenciamento de Resíduos Sólidos de Santa Rosa


SANTA ROSA - Concluiu-se, após dois anos de estudos detalhados, o Plano Municipal de Gerenciamento de Resíduos Sólidos de Santa Rosa, elaborado pela empresa Econativa Assessoria Ambiental Ltda, contratada para a execução do mesmo. O Plano será apresentado à comunidade santa-rosense no próximo dia 18 de dezembro no Plenário da Câmara Municipal de Vereadores, com início as 9 horas. A equipe técnica da empresa contratada fez um diagnóstico profundo da realidade municipal em relação a geração, transporte e destino final de todos os resíduos sólidos ("lixos") gerados no âmbito do município, tanto do espaço urbano quanto do espaço rural, e propôs as estratégias para gestão de resíduos sólidos.
O planejamento técnico, de acordo com a legislação ambiental vigente no país, prevê ações para um período de tempo de 30 anos a serem adotadas pelo poder público e pela sociedade em geral. O Plano de Resíduos é um balizador para a conduta correta em relação ao que fazer com os resíduos.
A bióloga Juliana Meller, da Econativa, conversou com a reportagem da Revista Afinal:
1 - o que representa para o município ter um projeto desta envergadura?
Juliana Meller: O Plano é uma exigência da Lei Federal 12.305/2010 (Lei dos Resíduos). Só poderão acessar recursos públicos os municípios que estiverem com seus planos de saneamento (água, esgoto, resíduos e drenagem pluvial) válidos. Todas as ações previstas no plano remontam a uma conduta adequada na geração e destinação de resíduos. É obrigatório o destino correto para os aterros. Nenhuma nova empresa, obra, etc poderá se instalar ou operar sem destinar de forma adequada seus resíduos.
2 - o que você projeta como alternativas para atenuar os graves problemas de poluição dos rios que abastecem a cidade de água potável?
Juliana Meller: Quanto à poluição dos rios é um pouco mais complexo, pois temos os esgotos. De modo geral, os resíduos sólidos (lixos) não podem ser jogados para dentro dos rios, por isso a importância da coleta e destino adequado. Genericamente falando. A questão da água potável é tratada no Plano de saneamento no eixo água e esgoto. Não se exclui no plano de resíduos, porque estes interferem na qualidade das águas.
A bióloga ressalta que o cumprimento do Plano é responsabilidade de todos os habitantes do município. "Todos são responsáveis" - finaliza.

Fonte: Revista Afinal

Aplicativo

Para instalar no Android, ative a opção para instalação de aplicativos de fontes desconhecidas.

Os aplicativos são disponibilizados por CICLANOHOST


Facebook


Twitter