Firmada parceria entre Brasil e Argentina para gestão do Parque do Turvo


Na manhã da última terça-feira, dia 14, ocorreu na sede do Parque Estadual do Turvo, no município de Derrubadas, a reunião que consolidou a formação do Conselho Gestor do Parque, com 20 instituições-membro. Na ocasião esteve presente a SEMA e representantes da sociedade civil e do poder público (Prefeitura de Derrubadas, Tenente Portela, Esperança do Sul,Barra do Guarita e Três Passos; URI, UNIJUÍ, UERGS, Brigada Militar e Patram, Funai, ONGs, Emater, Comitê de Gerenciamento de Bacia Hidrográfica Turvo- Santa Rosa -Santo Cristo).
Representando o Ministerio de Ecología y Recursos Naturales Renovables do governo da Província de Misiones estiveram presentes o Diretor de Áreas Naturais Protegidas, Javier Patzer e o Chefe do Departamento de Planejamento de Áreas Protegidas, Esteban Arzamendia. Foi ressaltada a importância da presença dos representantes de Misiones nesta construção para que sejam efetivadas ações conjuntas entre o Parque Estadual do Turvo, O Parque Provincial de Moconá e Reserva da Biosfera Internacional de Yabotí, na Argentina.
O Conselho Gestor irá reunir os governos de ambos os estados nas decisões sobre o funcionamento e manutenção da área. Para Ana Maria Pellini, secretária do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e Diretora Presidente da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (FEPAM), este tipo de inciativa é essencial para que a região seja gerida de forma adequada. "A natureza não vê fronteiras, e a gestão unificada do Parque do Turvo é a forma ideal de alcançarmos essa unificação." ressalta.
O Conselho Gestor criado irá trabalhar em conjunto, para unificar demandas, necessidades e prioridades do parque. Na oportunidade, a Diretora do Departamento de Biodiversidade Liana Barbizan apresentou a nova gestora da Unidade de Conservação, a técnica ambiental Solange Dias de Deus e a chefe da Divisão de Unidades de Conservação, a bióloga Andrise Lima.
O Parque do Turvo conta com a maior queda d'água longitudinal do mundo, com 1.800 metros de extensão, faz parte das diversas belezas da área de preservação que, criada em 1947, vai do noroeste do Rio Grande do Sul até a região da Foz do Iguaçu. Em toda a área ainda se encontram diversas espécies nativas, o que fazem da área um santuário natural e um grande destino turístico.
Fonte: SEMA/RS

Aplicativo

Para instalar no Android, ative a opção para instalação de aplicativos de fontes desconhecidas.

Os aplicativos são disponibilizados por CICLANOHOST


Facebook


Twitter