Valdemar Fonseca,coordenador da 14ª Coordenadoria Regional de Saúde, fala sobre os rumos da saúde na região


O ex-vereador Valdemar Fonseca foi empossado no dia 02 de janeiro como o novo coordenador da 14ª Coordenadoria Regional de Saúde. A posse ocorreu em janeiro pois no mês de dezembro Fonseca ainda exercia o mandato de vereador em Santa Rosa.Em entrevista ao Gazeta Regional, Fonseca fala sobre sua posse e os rumos a serem seguidos pela saúde na região do Grande Santa Rosa. 

Segundo Valdemar Fonseca, "nós temos agora uma responsabilidade e um compromisso muito grande com a nossa região, são 22 municípios e aproximadamente 240 mil pessoas que estão sob nossa responsabilidade. A 14ª Coordenadoria Regional de Saúde é uma das melhores estado, possuímos um quadro técnico qualificadissimo, mas  lógico que cada administrador que chega gosta de realizar algumas alterações, então juntamente com a equipe vamos fazer uma avaliação de todos os projetos e programas na área do SUS em nossa região.

A Coordenadoria demanda bastante serviço, e a qualidade de vida, qualidade da água de toda a região é de nossa responsabilidade. Temos alguns programas que iremos trabalhar com uma maior intensidade e quando assumo uma gestão tem uma meta e junto com a equipe vamos organizar um trabalho que fique para sempre, pois o SUS é um projeto em construção.

Hoje nós temos questões muito graves como  a Aids, hepatite, doença sexualmente transmissíveis e esses índices são muitos elevados. Precisamos trabalhar com muita atenção essas doenças e nós estaremos chamando aqui os municípios para discutirmos esse assunto,  outra uma questão é a condição dos hospitais na região, precisamos dar um apoio administrativo e técnico bastante grande,  temos também um alto índice de infestação do mosquito da dengue. Vamos trabalhar também a implantação de um serviço de acolhimento as crianças de microcefalia onde temos casos suspeitos e em investigação, mas nenhuma confirmação até agora".

AMPLIAÇÃO DOS SERVIÇOS 
Fonseca diz ainda que há um compromisso muito grande em trazer novos serviços para a região, "estamos trabalhando junto com Hospital Abosco para o credenciamento da UTI e imediatamente teremos uma reunião com o Instituto de Cardiologia para, junto com a direção do hospital, implantar o mais rápido possível a questão da cardiologia em Santa Rosa. Precisamos melhorar a questão da oftalmologia, é preciso criar o serviço hepatologia para que os nossos pacientes não precisem ir para fora de Santa Rosa se tratar, estamos trabalhando a questão da gastrologia pois não temos referência nesta área, o serviço de buco maxilo que perdemos há muito tempo e gostaríamos de trazer de volta para cá, a otorrino pois não temos este serviço aqui e temos que mandar para o município que tem apenas um único profissional que é Três de Maio, enfim, a nossa como coordenador é buscar ampliar as referências regionais".

"Tenho 22 municípios sob minha responsabilidade, o maior deles é Santa Rosa e todas as referências que nós entendermos importantes vamos tentar trazer para os hospitais da nossa região, iremos oferecer para os hospitais maiores e esses uma vez não aderindo, como já houve em outras épocas nós vamos buscar os hospitais de médio porte da região porque quanto mais serviços maior a qualidade de vida da nossa gente e com isso menos pessoas precisam também se deslocar para tratar de seus familiares".                        

Outro desafio segundo Fonseca é que como saímos a pouco de uma eleição existem vários prefeitos novos que estão no primeiro mandato e a grande maioria dos secretários municipais de saúde são novos, "estamos trabalhando agora em uma grande capacitação de gestores, no início de fevereiro faremos vários seminários regionais visando passar para eles e recordar para os outros algumas regras e normas para que o serviço de saúde passe  para o serviço de saúde, sem atravessadores que o sistema possa regular. a questão do "fura fila" é uma muito séria, enquanto uns estão passando à frente na fila outros estão sofrendo, talvez ainda até indo a óbito esperando na fila, e aí nos referimos aos encaminhamentos fora de Santa Rosa,  sabemos que é uma tarefa importante porque as articulações fora do sistema funcionam com vários interesses e nós precisamos junto com os municípios e com os hospitais resolver essa questão o mais breve possível. 

PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR                       
Segundo o coordenador existem vários problemas preocupantes, mas o primeiro é com a infância e juventude, com muitas crianças, pessoas marginalizadas. "Estamos fazendo muito pouco na questão de preparar o futuro de nossas crianças, por exemplo, Santa Rosa não tem apenas quatro visitadores do PIM - Programa Infância Melhor, aquele que trabalha com diretamente com o futuro da criança. Temos inúmeras crianças em situação de vulnerabilidade afetiva, jovens indo para a FASE, não temos nenhum programa no município, apenas o PIM com esse número reduzido de visitantes em Santa Rosa. Através da Fundação Municipal de Saúde nós vamos trabalhar para conscientização de que quem cuida a criança do 0 aos 6 anos evita uma delinquência no futuro, e nós vamos trabalhar forte junto com os prefeitos da importância do amor, do carinho com as crianças e isso só vai acontecer através do PIM e agora do plano do governo federal que institui o apoio às famílias. Os municípios que não cuidarem bem de suas crianças e nós temos aí municípios que têm de 5 a 20 visitadores do PIM.  Tudo isso é saúde pública porque se nós cuidarmos de nossas crianças aquela mãe que não teve oportunidade, aquele pai que está preso ou mãe, se tiverem junto com eles um visitador do PIM que cuida da infância da criança, que ensine a mãe e o pai a dar carinho essa criança que um dia será adulto com certeza não será um delinquente e estará participando de igual para igual com outras pessoas no mercado de trabalho, na vida social e nós precisamos fazer isso".

"Gostaria de agradecer a confiança de todos em ter sido nomeado Coordenador  Regional de Saúde. Sabemos de nossa responsabilidade e dizer para toda nossa região que estamos à disposição para ajudar a desenvolver a saúde e melhorar a qualidade de vida de todos", finalizou Fonseca.

Fonte: site Noroeste Notícias

Aplicativo

Para instalar no Android, ative a opção para instalação de aplicativos de fontes desconhecidas.

Os aplicativos são disponibilizados por CICLANOHOST


Facebook


Twitter