Emater/RS-Ascar faz oficinas para qualificar Planos Socioassistenciais na região


A Emater/RS-Ascar faz oficinas no Rio Grande do Sul para ajudar extensionistas de 494 municípios a elaborarem seus Planos Socioassistenciais, dirigidos a indivíduos ou grupos sociais em situação de vulnerabilidade social. Ontem a Oficina de Elaboração de Planos Socioassistenciais 2017 reuniu, em Ijuí, extensionistas dos Coredes Noroeste Colonial e Alto Jacuí. Hoje, quinta-feira (24/11), a oficina será realizada na cidade de Santo Augusto, para extensionistas do Corede Celeiro. Nestes três Coredes, a Emater/RS-Ascar planeja e executa Planos Socioassistenciais em todos os 46 municípios que formam esse território. 
A meta é melhorar a construção dos Planos Socioassistenciais, discriminando no documento, especialmente quatro questões: o que a equipe da Emater/RS-Ascar deseja realizar por meio do Plano; qual é o problema a ser solucionado no município; que mudanças se quer alcançar; e que diferença o Plano Socioassistencial se propõe a realizar.
"Estamos fazendo um exercício para superarmos um dos maiores problemas que é a elaboração do Plano", disse a assistente social da Emater/RS-Ascar, Isolete Bacca.
O integrante do Núcleo Social da Emater/RS-Ascar, Márcio Berbigier, lembrou os seis públicos preferenciais da Emater/RS-Ascar: indígenas, quilombolas, agricultores familiares, pecuarista familiar, pescador artesanal e assentado da reforma agrária. 
O Plano Socioassistencial, a exemplo do que ocorre nos demais municípios brasileiros, necessita ser validado pelo Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS). Esse Conselho reúne representantes do governo e da sociedade civil, interessados em garantir direitos socioassistenciais.
No Brasil, há certo consenso em torno do conceito de vulnerabilidade. Estariam em situação de vulnerabilidade social indivíduos ou grupos que estão à margem da sociedade, em processo de exclusão social, vivendo em condições precárias de saneamento e moradia e com poucos meios para garantir sua sobrevivência. Nos 494 municípios onde atua, a Emater/RS-Ascar orienta seus extensionistas a se manterem sensíveis à situação de vulnerabilidade social. A meta é implantar ações, como a produção e consumo de alimentos saudáveis, que tenham efetividade na redução da pobreza e desigualdade.
Também participam da Oficina de Elaboração de Planos Socioassistenciais 2017 as integrantes do Núcleo de Desenvolvimento Social da Emater/RS-Ascar, Clarice Bock e Simone Dorneles, o gerente da região administrativa de Ijuí, Carlos Turra, a assistente técnica regional social, Silvana Canova, e as supervisoras das microrregiões administrativas de Cruz Alta e Ijuí, Monique Chaves e Márcia Barboza Breitenbach, respectivamente.



Aplicativo

Para instalar no Android, ative a opção para instalação de aplicativos de fontes desconhecidas.

Os aplicativos são disponibilizados por CICLANOHOST


Facebook


Twitter