Boletim do Emprego elaborado pela UNIJUÍ


Movimento de emprego no mês de Setembro/2016
Foram admitidos 498 trabalhadores, número inferior aos 521 desligamentos que foram feitos, gerando um saldo negativo de 23 postos de trabalho com carteira assinada no mês de Setembro de 2016. Os piores desempenhos foram do setor da Agropecuária que teve perda de 34 postos de trabalho, seguido pelo setor da Construção Civil com saldo negativo de 15 postos de trabalho e ainda o setor de Serviços com perda 06 postos de trabalho, os setores que tiveram saldo positivo foram a Indústria com 18 novas contratações, e o setor do Comércio com 14 novas vagas de emprego com carteira assinada.

Movimento do Emprego Acumulado no ano de 2016
Os dados acumulados entre os meses de Janeiro a Setembro de 2016, registram que ao longo deste ano houve uma diminuição de 114 empregos formais, foram feitas 5.473 admissões e 5.587 desligamentos de trabalhadores. Dentre os principais setores de atividade econômica o setor da Indústria apresenta o melhor desempenho com um aumento de 46 vagas de emprego, o setor da Construção Civil se manteve estável sem contratações e sem desligamentos, os demais setores tiveram redução no número de trabalhadores, o Comércio reduziu 132 postos de trabalho, a Agropecuária teve perda de 20 postos de trabalho e o setor de Serviços perdeu 08 postos de trabalho ao longo de 2016.

Movimento do Emprego por Faixa Salarial em 2016
Considerando os dados por faixa salarial acumulados durante o ano de 2016, a maior movimentação ocorreu nas faixas salariais de até dois salários mínimos. Na primeira faixa, de 0,01 a 1,0 salários mínimos mensais, houve a admissão de 1022 trabalhadores e o desligamento de 702 empregados, configurando como única faixa em que houve expansão do emprego. Em todas as demais faixas salariais houve redução do emprego pois o número de admissões foi inferior aos desligamentos.

Evolução do Emprego por Setor de Atividade
Evolução de 2002 até 2016. É possível observar que o setor de Serviços no município de Santa Rosa conta com uma concentração próxima a 38,4% dos empregos, seguido pela Indústria com 28,0% e pelo Comércio com 25,6% dos trabalhadores empregados nos estabelecimentos destas atividades econômicas. Já o setor da Construção Civil e da Agropecuária foram os que apresentaram uma participação pequena na geração de empregos, com 6,6% e 1,4% respectivamente.

Evolução do Emprego por Grau de Instrução
Ao tomar os dados sobre o número de trabalhadores empregados por Grau de Instrução, aparece com destaque a participação expressiva e crescente do grupo de trabalhadores com Ensino Médio Completo. Este grupo, que em 2006 somava 4.573 trabalhadores, cresceu rapidamente e atingiu 10.068 pessoas empregadas em Setembro de 2016, um crescimento de 220%. Os grupos de trabalhadores com menor grau de instrução (Fundamental Completo ou Incompleto) tiveram uma participação relativa durante os anos.

Evolução do Emprego por Faixa Etária
Considerando a evolução do número de trabalhadores empregados por faixa etária entre 2002 e maio de 2016. Podem ser observados aspectos como a importância crescente do número de trabalhadores das faixas mais jovens (menor aprendiz), esse grupo que em 2002 apresentava 185 trabalhadores em 2016 apresenta 471 trabalhadores. Menores são as variações relativas aos trabalhadores de faixas etárias mais elevadas, embora também apresentem expansão no período.

Evolução do Emprego por Gênero
Os dados relativos ao número de trabalhadores empregados por Gênero, confirmam as observações empíricas de crescimento da participação feminina no mercado de trabalho. Enquanto o número de trabalhadores homens cresceu de 6.760 em 2002 para 12.471 em Setembro/2016, o que representa 184%, o número de trabalhadoras mulheres cresceu de 4.165 para 9.363, alcançando 225%, no mesmo período de tempo. Importa salientar também que o número total de trabalhadores empregados com carteira assinada cresceu de 10.925 em 2002 para 21.834 em 2016, ou seja, um aumento de 200%, no período.

Em resumo
Os dados sobre a evolução do emprego total em diversos municípios da região,  demonstram que Ijuí e Santa Rosa oferecem o maior volume de empregos, enquanto Três Passos tem o menor volume dentre os analisados. Em relação à evolução histórica no período de 2002 a agosto de 2016 observa-se que Santa Rosa apresenta a maior taxa de crescimento e Três Passos a menor taxa crescimento. Os dados da RAIS e do CAGED para o mês de setembro de 2016 mostram que estes municípios apresentam uma taxa média de crescimento no volume total de emprego de 70%, mas com clara desaceleração nos últimos dois anos, o que permite fazer um comparativo da evolução histórica do volume de emprego formal nos municípios.

Os boletins também estão disponíveis em www.projetos.unijui.edu.br\economia

Fonte:
Curso de Ciências Econômicas da UNIJUÍ
Laboratório de Economia Aplicada
Projeto de Extensão:
Apoio ao Desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais

Aplicativo

Para instalar no Android, ative a opção para instalação de aplicativos de fontes desconhecidas.

Os aplicativos são disponibilizados por CICLANOHOST


Facebook


Twitter