Mais de 2,7 mil jornalistas e radialistas disputam as eleições deste ano


Ao todo, são 1.256 candidatos registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com a ocupação de "Jornalista e Redator". No âmbito da comunicação social, outros 1.492 aparecem com a profissão de "Locutor e Comentarista de Rádio e Televisão e Radialista".
Sessenta e seis "jornalistas e redatores", de 19 estados, seguem aptos para buscarem o posto máximo do Executivo municipal. Na parte de "locutores e radialistas", o número de quem está na luta para assumir alguma prefeitura é menor: 39 candidatos, espalhados por cidades de também 19 unidades federativas.
Para o cargo de vice-prefeito, os profissionais das duas divisões da comunicação aparecem com números quase iguais. Até o momento, conforme informado pelo site do TSE, 36 "locutores e radialistas" e 35 "jornalistas e redatores" - que tentam ser vices - seguem com as candidaturas aptas. A disputa entre postulantes a câmaras municipais conta com 1.154 jornalistas e 1.418 comentaristas/radialistas. Ao todo, somando os três cargos e as duas ocupações, 108 candidaturas chegaram a ser registradas, mas foram impugnadas pela Justiça eleitoral.
Cadê as comunicadoras candidatas?
Ao longo do ano, o TSE promoveu ação para estimular a participação feminina na política. Em comercial exibido na TV, o órgão chegou a destacar que as mulheres representam 51% da população brasileira, mas ocupam apenas 9% dos cargos políticos. No que diz respeito às candidaturas de "locutoras e radialistas", o movimento não surtiu efeito no pleito deste ano, pois dos registros marcados com a ocupação as mulheres são 9,18% (137). Na divisão de jornalistas, o público feminino é responsável por 23,17% (291) das candidaturas.

Aplicativo

Para instalar no Android, ative a opção para instalação de aplicativos de fontes desconhecidas.

Os aplicativos são disponibilizados por CICLANOHOST


Facebook


Twitter