Grupos da Terceira Idade de Porto Vera Cruz recebem orientações sobre resíduos sólidos


O encontro entre integrantes de grupos da Terceira Idade de Porto Vera Cruz, nesta terça-feira (14/06), foi marcado pela discussão sobre a destinação e implicações de resíduos sólidos de diferentes naturezas. Em torno de 80 pessoas participaram do evento, promovido pelo Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) em parceria com a Emater/RS-Ascar, na comunidade de Aimoré, e motivado pela implantação do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos.  

Segundo o extensionista da Emater/RS-Ascar, Gilberto Barbaro, em um primeiro momento, procurou-se provocar a reflexão sobre o que se entende por lixo. "É toda coisa que não serve para mais nada e da qual queremos nos livrar? Ou é tudo aquilo que pensamos que não serve para mais nada? Com isso procuramos estimular a reflexão sobre sua origem, tipos de lixo, descarte e implicações", comenta.

A origem do lixo também foi discutida, sendo que esta pode ser domiciliar, comercial, industrial, hospitalar, agrícola, resultantes de entulhos e oriunda de portos, aeroportos, terminais rodoviários e ferroviários. Seja qual for a origem, se não aproveitado ou descartado corretamente pode provocar doenças provenientes da proliferação de ratos e pulgas, tais como leptospirose, peste bubônica e tifo murinho, além das ocasionadas por moscas como febre tifoide, cólera, amebíase, giardíase e ascaridíase. Também preocupam as doenças causadas pela picada de mosquitos como a malária, febre amarela, dengue, leishmaniose, febre Chikungunya e Zika Vírus, e as provocadas através de baratas, como febre tifóide, cólera e giardíase.

Na sequência, foi apresentado o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, com destaque para atitudes que envolvem a Responsabilidade Ambiental Individual, previstas no plano como, por exemplo, realizar a reciclagem de lixo (resíduos sólidos); não jogar óleo de cozinha no sistema de esgoto; usar de forma racional, economizando sempre que possível, a água; buscar consumir produtos com certificação ambiental e de empresas que respeitem o meio ambiente em seus processos produtivos; usar transporte individual (carros e motos) só quando necessário, dando prioridades para o transporte coletivo ou bicicleta; comprar e usar eletrodomésticos com baixo consumo de energia; economizar energia elétrica nas tarefas domésticas cotidianas e evitar o uso de sacolas plásticas nos supermercados.

Também foi realizada demonstração prática de separação seletiva de resíduos, conduzida pelos extensionistas da Emater/RS-Ascar, Neiva Marinês Benke e Eliton Leandro Horn. Com isso o público interagiu, definindo o que é rejeito, lixo orgânico e lixo seco, e a forma de acondicionamento, revendo as suas práticas domésticas, o que facilita o processo de triagem e destinação final dos resíduos.

Assim como os demais municípios da região, Porto Vera Cruz está se adequando à legislação e, a partir de 2017, inicia-se a coleta seletiva.

Aplicativo

Para instalar no Android, ative a opção para instalação de aplicativos de fontes desconhecidas.

Os aplicativos são disponibilizados por CICLANOHOST


Facebook


Twitter