Alta no preço do trigo faz produtores buscarem sementes para ampliar área


Devido aos estoques baixos e à demanda das indústrias de carnes e fabricantes de ração pelo trigo, o preço do cereal teve aumento de 20% nos últimos dias. Na praça de Passo Fundo, referência para o mercado do Rio Grande do Sul, a tonelada que era comercializada por R$ 750 passou a R$ 900. De acordo com o Informativo Conjuntural divulgado pela Emater/RS-Ascar nesta quinta-feira (09/06), este panorama fez com que houvesse o aumento na procura por sementes para ampliar a área de cultivo inicialmente programada.  

Mas a pouca oferta, segundo a Emater/RS-Ascar, força os produtores a adquirirem sementes de pouco vigor e de menor potencial produtivo, o que poderá afetar negativamente a produtividade final das lavouras. "Resta saber se os triticultores conseguirão preços altos lá na frente, na época de colheita", comenta ainda o diretor técnico da Emater/RS, Lino Moura.

Em relação ao avanço do plantio da safra deste ano a semana foi favorável, em especial na metade Norte do Estado, onde se concentram a maioria das áreas destinadas à cultura. Com a umidade do solo em nível ideal, os produtores intensificaram o plantio e evoluíram para mais de 45% da área prevista em regiões importantes, como Ijuí e Santa Rosa. No entanto, em nível estadual o percentual atinge apenas 24% do total previsto, ficando atrás da média para o período, que é de 32%. "A elevada umidade em alguns momentos, como decorrência dos nevoeiros ao amanhecer e diminuição da luminosidade, fizeram com que o plantio só fosse possível em períodos curtos do dia, atrasando em parte os trabalhos de implantação das lavouras", destaca Moura.

Alguns produtores também relatam problemas com sementes de baixo poder de germinação, com lavouras apresentando falhas e necessidade de replantio em alguns casos. Nos próximos dias, terá início a semeadura das áreas da região do Planalto, em que os triticultores preferem iniciar a implantação das lavouras após 10 de junho, concentrando-a entre os dias 15 e 30, período que historicamente tem produzido melhores resultados.

Na Serra o plantio foi iniciado apenas nos municípios de menor altitude, como Montauri, que são pouco representativos em área. Nos municípios que cultivam áreas maiores, como Muitos Capões, Vacaria e Esmeralda, a semeadura ocorre somente em julho. Nessa região a área de cultivo segue ainda indefinida em razão dos riscos da cultura. Apesar da alta no preço, muitos agricultores estão optando pela implantação de pastagens de inverno e apostando na integração lavoura-pecuária como alternativa econômica no período.

Aplicativo

Para instalar no Android, ative a opção para instalação de aplicativos de fontes desconhecidas.

Os aplicativos são disponibilizados por CICLANOHOST


Facebook


Twitter