Associação de Reciclagem de Santo Ângelo recebe assistência da Unidade de Cooperativismo da Emater/RS-Ascar


Com a assinatura do termo de adesão ao Programa de Extensão Cooperativa (PEC-RS), a Associação de Reciclagem e Educação Ambiental Ecos do Verde, de Santo Ângelo, passa a receber assistência, de forma continuada e gratuita, da Unidade de Cooperativismo (UCP) da Emater/RS-Ascar. O documento que firma o convênio entre as entidades foi assinado na segunda-feira (30/05), pela vice-presidente da entidade, Solange de Lima dos Santos, e pela tecnóloga em Desenvolvimento Rural da UCP, Marita Minetto, com a presença de demais associados e do extensionista da Emater/RS-Ascar, de Santo Ângelo, Álvaro Uggeri.  

O Programa de Extensão Cooperativa, coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR) e executado pelas equipes multidisciplinares das UCP's em sete regiões do Estado, tem o objetivo de introduzir melhorias técnico-gerenciais, produtivas e educacionais nas cooperativas a fim de incrementar a sua competitividade e promover a interação e a cooperação entre associados e entre cooperativas. "Essa adesão vem de encontro às Ações do Programa de Extensão Cooperativa onde uma delas é o fomento à organização de novas cooperativas e o atendimento a outras formas associativas, por meio do qual os profissionais da equipe multidisciplinar poderão acompanhar os empreendimentos que fazem parte dos 13 ramos do cooperativismo, estimulando a geração de trabalho, renda e inclusão social", explica Marita.

O Programa de Extensão Cooperativa é um dos eixos do Programa de Apoio e Desenvolvimento do Cooperativismo Gaúcho, tendo como foco principal a qualificação da gestão em cooperativas. Esse trabalho é executado pela Emater/RS-Ascar, através das Unidades de Cooperativismo.

A Associação
A Associação de Reciclagem e Educação Ambiental - Ecos do Verde, que agora passa a receber acompanhamento da Unidade de Cooperativismo da Emater/RS-Ascar, surgiu em 1996, criada por um grupo de moradores do Bairro Harmonia, que descobriu que catando papel, plásticos, latas e outros materiais, era possível obter uma renda e, a partir disso, melhorar sua qualidade de vida.

O trabalho iniciou-se na usina de triagem de lixo do município, hoje aterro sanitário, localizada às margens da rodovia RS-344. A importância social e ambiental da Ecos do Verde, além da geração de renda para os associados, se dá na mudança de cenário após o surgimento da associação. Antes disso, o lixo, em Santo Ângelo, não passava por nenhum processo de reciclagem, sendo todo misturado.

Hoje, a Associação Ecos do Verde é uma entidade civil sem fins lucrativos e está localizada na Rua São João Batista, nº 764, no Bairro Oliveira. A maioria dos 38 associados é de ex-catadores que atualmente, trabalham de forma organizada. Todo o material coletado é separado, prensado e enfardado, para posterior comercialização. A administração é dos próprios catadores. A Associação desempenha um papel importante na gestão de resíduos sólidos urbanos, além de gerar benefícios sociais e ambientais.

Aplicativo

Para instalar no Android, ative a opção para instalação de aplicativos de fontes desconhecidas.

Os aplicativos são disponibilizados por CICLANOHOST


Facebook


Twitter