O Rio Grande do Sul já registrou mais de 2 milhões de doses aplicadas da vacina contra a gripe


O Rio Grande do Sul já registrou mais de 2 milhões de doses aplicadas da vacina contra a gripe na campanha, que iniciou em 25 de abril, o que representa uma cobertura de 64% entre os grupos prioritários. A meta é atingir ao menos 80% até o término da ação, em 20 de maio. Os números foram atualizados na manhã desta sexta-feira (06) pelo secretário estadual da Saúde, João Gabbardo dos Reis, em coletiva à imprensa. Também foram divulgados os dados semanais de Influenza, assim como dengue e zika vírus.
A Secretaria Estadual da Saúde começou a distribuir, nessa quinta-feira (05), o lote mais recente recebido do Ministério da Saúde, com cerca de 840 mil doses. Com esse quantitativo, 92% do total de vacinas já foram entregues ao Estado. O restante das doses tem previsão de entrega até a próxima sexta-feira (13). Entre as 2.187.363 doses aplicadas até o momento, 553 mil foram destinadas a pessoas com doenças crônicas elegíveis para a campanha.
O secretário também falou da situação atual da Influenza no Estado. Até o momento, são 177 casos confirmados, com o registro de 36 óbitos (35 por Influenza A H1N1 e um por Influenza A não subtipada). Gabbardo ressaltou o fato dos óbitos serem preponderantemente em pessoas com algum fator de risco. "A possibilidade de uma pessoa que integre os grupos de maior vulnerabilidade vir a óbito por gripe é seis vezes maior do que no restante da população", apontou ele.
Zika Vírus
A Secretaria Estadual da Saúde também confirmou nesta sexta-feira mais dois casos nativos de zika, ou seja, quando a pessoa contraiu a doença dentro do RS. Ambos são familiares e moradores de uma mesma residência no bairro Humaitá, de Porto Alegre. A Vigilância em Saúde da Capital está investigando a circulação do vírus na localidade, onde 12 casos já foram notificados como suspeitos, dos quais esses dois foram confirmados, outros dois descartados e os oito demais seguem em investigação.
Com esses, já são nove o número total de casos autóctones de zika no Rio Grande do Sul. Os outros que já haviam sido confirmados ocorreram em Ivoti, Novo Hamburgo (dois casos), Santa Maria, Rondinha, Frederico Westphalen, além de um terceiro caso da Capital.
Dengue
Os dados de dengue divulgados ratificam o panorama de queda nas notificações. Somente 73 casos com início de sintomas foram confirmados desde a segunda quinzena de abril, enquanto que nas primeiras semanas de março esse número era entre 140 e 160 casos. Contudo, o secretário Gabbardo frisou que a diminuição não deve ser vista como motivo para desmobilização. "Temos que continuar com as ações de prevenção, evitando locais com acúmulo de água onde o Aedes possa depositar seus ovos, para tentarmos chegar ao verão de 2017 em uma situação mais favorável", afirmou. Ele também creditou essa queda nas ocorrências pelo efetivo trabalho desempenhado pelos municípios nos últimos meses.
Outro fato apresentado nesta sexta-feira foi um óbito por dengue de uma mulher residente de Faxinalzinho, região norte do Estado, que contraiu a doença em Chapecó (SC), onde internou em 19 de abril e veio a óbito dia 23 do mesmo mês. Esse é o primeiro registro de óbito de residentes do RS em 2016.
 

Aplicativo

Para instalar no Android, ative a opção para instalação de aplicativos de fontes desconhecidas.

Os aplicativos são disponibilizados por CICLANOHOST


Facebook


Twitter