Combate ao Aedes no RS terá cerca de 60 mil profissionais nas ruas


No Rio Grande do Sul, cerca de 60 mil profissionais estarão nas ruas, neste sábado (13), para orientar a população sobre o combate ao Aedes aegypti durante o Dia D contra o mosquito - transmissor da dengue, do zika vírus e da febre chikungunya. Entre eles, estarão pelo menos 18 mil militares do Exército.

O principal objetivo do dia é informar a população sobre a prevenção e a erradicação do mosquito. A prioridade do trabalho será a eliminação de locais com água parada, onde o inseto se reproduz.

Casos de dengue aumentam 50% neste início de ano no país

No Estado, o Dia D é coordenado pela Secretaria Estadual da Saúde (SES), que repassou a todos os municípios as orientações e os procedimentos que devem ser realizados.

Os 18 mil militares se somam a outros 20 mil servidores estaduais e municipais da área da Saúde e 20 mil funcionários públicos das demais secretarias do Estado e das prefeituras que foram convocados para a mobilização. Entre as medidas recomendadas está a vistoria de residências e distribuição de material informativo sobre o mosquito e as doenças transmitidas pelo inseto.

Segundo os dados da Vigilância Ambiental, 75% dos focos de mosquitos estão localizados em residências ou ambientes domésticos. A SES também solicitou aos municípios que coloquem à disposição maquinários e equipamentos - como veículos, caminhões e tratores - para a limpeza de áreas públicas e outros locais de acúmulo de lixo.

A atuação do Exército foi dividida em quatro etapas. A primeira ocorreu dentro dos quartéis, com a limpeza e eliminação de locais que poderiam armazenar água parada. A segunda é a própria força-tarefa, onde casas e comércios das cidades serão visitados neste sábado. A terceira é eliminar os focos que serão identificados no Dia D. Já a quarta etapa é a conscientização junto a escolas, o que ainda não tem data prevista para ocorrer.

Nas lojas que vendem telas mosquiteiras, a procura aumentou nos últimos dois meses. Nas duas lojas consultadas, o preço aumentou cerca de 20% em razão da alta demanda. Instalar telas mosquiteiras num quarto com uma janela, por exemplo, custa entre R$ 150 e R$ 280 em Porto Alegre.


Fonte: Rádio Gaúcha
Postado por Lucas Mumbach

Aplicativo

Para instalar no Android, ative a opção para instalação de aplicativos de fontes desconhecidas.

Os aplicativos são disponibilizados por CICLANOHOST


Facebook


Twitter